OQUE VOCÊ PROCURA???

Visualizações

segunda-feira, 31 de maio de 2010

AINDA HÁ SALVAÇÃO???









FRASE DO DIA:DEUS NOS DÁ VIDA ETERNA.

PARA MEMORIZAR:"POIS O SALÁRIO DO PECADO É A MORTE, MAS O PRESENTE GRATUITO DE DEUS É A VIDA ETERNA,QUE TEMOS EM UNIÃO EM CRISTO JESUS, NOSSO SENHOR".

Mensagem:
Quando Adão e Eva desobedeceram a ordem de Deus, um grande abismo separou o Senhor da Sua criação. O homem perdeu a santidade e o pecado tomou conta do seu coração. Romanos 6:23 diz que o salário do pecado é a morte e, no capítulo 3:23, vemos que fomos destituídos da glória de Deus, isto é, a glória de Deus foi tirada de nós.

Assim, o pecado trouxe a morte sobre a terra, e registra que o primeiro homicídio aconteceu exatamente com os filhos de Adão e Eva: Caim e Abel.

E aconteceu que, como os homens começaram a se multiplicar sobre a face da terra, a maldade também se multiplicava, e a Bíblia diz, em Gênesis 6:6-7, que o Senhor arrependeu-se de haver feito o homem sobre a terra, pesando-lhe o coração, de tal maneira que intentou destruir toda a Sua criação.

Mas havia um homem especial que atraiu os olhos de Deus e achou graça diante Dele: Noé.

Quem era Noé? Era um homem justo e reto, que andava no temor do Senhor, que viu o seu coração puro.

Então o Senhor deu a ele uma tarefa: construir uma arca de madeira para dentro dela colocar sua esposa, seus filhos, noras e um casal de cada animal, conforme a sua espécie, pois viria sobre a terra uma grande chuva, um dilúvio de águas, que destruiria toda a vida que havia. E em Gênesis 6:22 vemos: "Assim fez Noé, conforme tudo o que Deus lhe mandou, assim fez".

Vamos parar aqui e analisar algo muito interessante: Deus deu a Adão e Eva tudo o que eles precisavam, pedindo-lhes apenas obediência a uma ordem simples: Não comer da arvore que estava no meio do jardim. É simples ou não é? Mas, eles não obedeceram. Quanto a Noé, o que o Senhor lhe mandou fazer era algo muito difícil. As medidas que o Senhor lhe deu eram enormes, era preciso muito trabalho e Noé passou anos e anos trabalhando para construí-la, além das gozações e insultos que deve ter recebido, já que estavam em meio ao deserto, onde não chovia e nem havia rios que justificasse o que ele estava fazendo. Provavelmente riram muito dele e o chamaram de maluco, mas ele não hesitou em obedecer a Deus.

E o dilúvio veio sobre a terra (Gn 7:17-24).

Dilúvio é uma chuva muito forte. As águas caíram por 40 dias sobre a terra e inundaram tudo. As casa foram derrubadas e toda a vida que havia sobre a terra foi exterminada. Somente Noé, sua família e os animais que estavam na arca sobreviveram. Por 150 dias as águas cobriram tudo. Depois de um longo tempo as águas secaram e todos puderam sair da arca e por os pés em terra seca.

Você sabe qual foi a primeira coisa que Noé fez? Levantou um altar ao Senhor e lhe ofereceu sacrifícios, que foi recebido por Deus como cheiro suave. Então, o Senhor disse que não tornaria a amaldiçoar a terra.

E abençoou o senhor a Noé e sua família, para que frutificasse e multiplicassem. Fez o Senhor com Noé e sua família uma aliança, cujo sinal de veria no céu: o arco-íris.

O arco-íris deve nos lembrar da misericórdia de Deus e da Sua fidelidade à Sua palavra, pois Ele tem conosco, através de Noé uma aliança de vida.

Atividades :

01 – Vamos colorir bem lindo a figura de Noé e os seus animaizinhos da arca.



(VEJA EM DESENHOS)

>>>>AULA REALIZADA NO DIA 30/05/2010

sexta-feira, 28 de maio de 2010

O BISCOITÃO


O BISCOITÃO

Versículo para memorizar: "Em tudo dai graças." 1 Tessalonicenses 5:18
DICA: ELABORE OS PERSONAGENS DA HISTÓRIA, USE GRAVURAS GRANDES.
HISTÓRIA
Filipe acordou bem cedinho para ir à escola. Comeu um delicioso biscoitão no seu café da manhã. Hummm!!! Que delícia!

Como é bom poder comer e ter o que comer. Deus nos ama tanto que sempre nos dá o que necessitamos para comer. O que você comeu hoje? (deixe as crianças falarem). Deus ama muito a cada um de nós. Ele criou todas as coisas e criou você e a mim. Ele é Perfeito e Santo e está no Céu. E porque nos ama, quer que estejamos para sempre com Ele. A Bíblia diz em João 3:16: "Porque Deus amou o mundo..." Quem está no mundo? Sim, você e eu. Você pode colocar o seu nome no lugar da palavra mundo. Cada vez que você comer alguma coisa, lembre-se que é Deus que nos ama e nos dá a comida, como o biscoitão gostoso que Felipe comeu.


Felipe estava tão contente que disse à sua mãe: "Muito obrigado pelo biscoitão, mamãe."


Mas a mamãe respondeu: "Você não deve agradecer a mim Felipe, mas ao Padeiro, que fez o biscoitão."Felipe correu para a padaria e disse ao padeiro: "Sr Padeiro, muito obrigado pelo delicioso biscoitão que eu comi hoje no café da manhã."


O padeiro então disse: "Não me agradeça Felipe, agradeça ao Fazendeiro que plantou o trigo para termos a farinha de trigo pra fazer o biscoitão."Daí, Felipe foi até o fazendeiro e disse: "Sr Fazendeiro, agradeci à mamãe pelo biscoitão que comi e ela me mandou agradecer ao Padeiro. Fui ao Padeiro, e ele disse que era pra agradecer ao senhor. Muito obrigado pelo biscoitão que comi."


O fazendeiro disse que não era pra ele agradecer, mas para agradecer ao trigo.Felipe foi até a plantação e disse ao trigo: " Sr. trigo, muito obrigado pelo delicioso biscoitão."


"Não agradeça a mim Felipe - Disse o trigo - Agradeça à chuva, que me fez crescer."
Felipe olhou pra cima e disse: "Muito obrigado chuva, pelo gostoso biscoitão que comi."


"Não - Disse a chuva - Não agradeça a mim Felipe, agradeça ao sol, pois se não fosse ele, eu nada poderia fazer para que o trigo crescesse."Sr Sol, hoje comi um delicioso biscoitão e agradeci a minha mãe, mas ela me mandou ir ao padeiro agradecer. Fui até ele e ele me mandou agradecer ao fazendeiro, e o fazendeiro disse pra agradecer ao trigo. Fui até o trigo agradecer, mas ele disse pra eu agradecer à chuva, que logo depois me mandou vir te agradecer. Muito obrigado pelo delicioso biscoitão!"Você já imaginou a nossa vida sem o sol? O sol não nos dá só calor, mas dá luz e com a luz dá as cores. Sem a luz o nosso mundo seria tudo sem nenhum colorido. Mas do que essa luz que vemos nós precisamos da Luz do mundo que é o Senhor Jesus que veio ao mundo para ser Luz que pode acabar com a escuridão do pecado.
A Bíblia nos diz que todos pecaram (Rm 3:23). Pecado é tudo aquilo que fazemos ou falamos que não agrada a Deus. Como mentir, brigar (deixe as crianças darem mais exemplos). Todos nascemos no pecado e não conseguimos nos livrar dele sozinhos. O pecado precisa ser castigado que é ficarmos para sempre na escuridão longe de Deus. Mas Deus nos ama tanto que nos deu Jesus que é a Luz do mundo, que nos tira da escuridão e nos dá a luz da vida (João 8:12). Jesus pegou os nossos pecados e sofreu em nosso lugar, como se Ele houvesse pecado, mas na verdade, Ele foi o único que nunca pecou. Ele fez isso por nos amar e derramou o seu sangue para que pudéssemos estar pertinho de Deus.
Que maravilha ter Jesus no coração e tê-lo como a nossa Luz!


Então, o sol disse a Felipe: "Não me agradeça, Felipe. Agradeça a Deus, que me fez e que fez todas as coisas.Filipe fechou os olhos e agradeceu a Deus pelo gostoso biscoitão que comeu no café da manhã e por tudo o que Deus criou!"


Nós devemos ser gratos por tudo (pergunte as crianças os motivos que as levem a agradecer a Deus). Como é triste quando alguém se esquece de nos agradecer por algo que fazemos por elas. Assim também, Deus quer que sejamos agradecidos.


Se você já tem Jesus, já tem muito a agradecer. Se não tem, peça que Ele limpe o seu coração de todo o pecado e que venha ser Luz em sua vida. Você deve admitir que é pecador e crer que Jesus sofreu e morreu em seu lugar, pelos seus pecados, e pedir que Ele limpe o seu coração de todo pecado. Você quer fazer isso hoje? (Faça o apelo e ore com as crianças que aceitaram a Jesus)Enfatize que devemos ser gratos não somente pelo que Deus faz, mas também pelo que Ele é: Amor, Paz, Criador, etc.

MARIANA, A FLORZINHA



MARIANA, A FLORZINHA

Mariana era uma flor bem pequena.
Vivia num imenso parque, rodeada de muitas coisas bonitas.
Visitantes vinham de longe para conhecer e apreciar aquele lindo lugar.
A cada manhã quando o sol surgia, e os portões do parque se abriam, Mariana banhava-se com as gotas de orvalho. Lavava seu rostinho, suas pétalas, e, colocava-se na posição mais elegante possível, esperava ansiosamente que muitas pessoas viessem admirá-la.


Mas... Que tristeza! Os pés dos visitantes passavam tão perto que quase a amassavam e, sem a notarem, dirigiam-se para o lindo e grande jardim que se encontrava logo atrás dela. Ah!... Se ela pudesse estar naquele lindo jardim, no meio daquelas grandes, coloridas e orgulhosas flores...


Lá sim, ela poderia aparecer. Mas será que apareceria mesmo? Aquelas flores eram muito maiores, muito mais bonitas do que ela! Bem, ao menos se ela estivesse lá, quem sabe por um descuido, alguém a notasse. Mas, não tinha jeito! Ela estava ali, longe do jardim, e ao que parece.
NADA havia nela que chamasse a atenção das pessoas.


Numa manhã, Mariana acordou com um grande desânimo. Chegou mesmo a desejar que um daqueles homens bem pesadões que visitavam o parque, a amassasse com uma grande pisadona.
Desta vez, quando as pessoas começaram a entrar pelo portão, ao invés de querer aparecer, Mariana queria se esconder. Esconder-se de todos. Ela sentia que não valia nada! Sentia-se muito feia. E via que nem merecia ser chamada de flor. Flores pra ela, eram aquelas do jardim! Aquelas sim eram admiradas por todos. Na verdade pra ela seria muito bom que nascesse muito mato ao seu redor. Assim, ela sumiria de uma vez!
Mariana estava tão presa aos seus pensamentos, que nem percebeu quando uma menininha se aproximou dela.


Depois de encostar seu narizinho na florzinha, a menina correu em direção aos seus pais gritando:
- Mamãe, Mamãe, achei! Aquele perfume gostoso que sentimos, vem daquela florzinha ali! Venha sentir Mamãe! De perto o perfume é ainda bem mais gostoso!
Mariana se alegrava. Estava agora até envergonhada e, procurou colocar-se da maneira mais elegante possível quando os pais da menina se aproximaram.
Que felicidade para Mariana! Agora se sentia finalmente realizada.




Muitas outras pessoas atraídas pelos gritos da menina vinham também sentir o delicioso cheiro da florzinha.
Este era sem duvida o dia mais alegre na vida de Mariana. Esqueceu toda a tristeza que até a bem pouco tempo a abatia. E tudo, por causa do seu perfume, que foi percebido pela pequena visitante.
Se fosse somente a sua beleza... Oh, as flores do jardim eram muito mais bonitas do que ela! Mas o seu PERFUME superou a beleza de todas as outras!

A palavra de Deus, diz que nós, os salvos, somos o “bom perfume de Cristo”. Entenderam o que isto quer dizer?
Quer dizer que cada um de nós, em nossas palavras, em nossas atitudes e em nossas ações, temos que mostrar que o Senhor Jesus vive em nós.
Você é tão pequeno diante de um mundo tão grande, não é mesmo? Talvez seja o único ou a única pessoa crente lá na sua casa, lá na escola e,... É tão difícil!!! Pode pensar talvez... Quem vai dar importância às minhas palavras, ao meu testemunho?
Lembre-se de Mariana. Apesar de tão pequenina, seu perfume atraiu a menininha, depois seus pais, e depois, um grande numero de pessoas.
Então, você quer ser realmente o bom perfume de Cristo? Assim, você será um meio para que outras crianças e adultos, quem sabe, seu papai ou mamãe, se interessem em receber a Cristo. Isto será sem duvida a maior alegria que você poderá experimentar.
Mas há ainda uma coisa importante que eu devo dizer.
Você só poderá ser o bom perfume de Cristo, se já O conheceu como seu Salvador pessoal.
Você já O convidou para vir morar no seu coração? Se não o fez ainda, saiba que Deus ama muito você. Tanto que, mandou se Único Filho, o Senhor Jesus, para morrer na cruz no seu lugar por causa do seu pecado (suas mentiras, sua desobediência, sua teimosia e tantas coisas que você tem feito de errado).
Ele derramou o Seu sangue e morreu por você naquela cruz. Mas depois de três dias ressuscitou e agora está no céu novamente preparando um lindo lugar para todos O receberem como seu Salvador.
Você quer fazer isto hoje mesmo? Se quiser, no fim da nossa aula, quando todos se retirarem, permaneça na classe alguns instantes ainda para que possamos orar juntos.

Fonte: www.escoladominical.net

A LAGARTA ZAZÁ

A História da Lagarta Zazá



(autor: desconhecido)

Um dia, Deus criou todas as coisas. Ele criou as plantas, as aves, os peixes e também a lagarta.

A nossa história fala de uma lagarta. Vamos imaginar que as plantas, as aves, os peixes e a lagarta conversam entre si.

Esta é a lagarta Zazá. Ela mora num lindo pomar. Um dia, ela saiu para passear e conhecer melhor o lugar onde morava. Ela foi se arrastando e logo viu uma flor tão bonita e resolveu subir em suas pétalas.

Zazá : - Quem é você?

Rosa: - Ai! Ai! Você está me machucando! Eu sou a rainha das flores!

Zazá : - Desculpe-me... já vou descer. É que eu queria ver você de perto. Você é tão bonita... tem um perfume tão delicioso...

Rosa: - Eu sou muito feliz ! Deus me fez assim! Eu posso alegrar as pessoas com a minha beleza e o meu perfume delicioso!

Zazá : - Pois eu sou triste! Queria tanto ser uma rosa igual a você. Mas... Deus me fez assim: uma lagarta verde, gosmenta e horrorosa!

A lagarta Zazá continuou o seu passeio e logo viu uma margarida branquinha. E havia uma abelhinha zumbindo em volta dela. Zazá subiu nas pétalas da margarida e começou a conversar com abelhinha que se chamava Zuzu.



Zazá: - Olá abelhinha Zuzu. Você está sempre voando de flor em flor. Eu gostaria tanto de ser como você e voar de um lado para o outro!

Zuzu: - Eu não fico passeando por ai! Eu trabalho bastante! Eu apanho o néctar das flores para fazer um mel bem gostoso. Deus me fez assim e eu sou feliz assim, porque posso ser útil.

Zazá : - Pois eu sou triste! Queria tanto ser uma abelha e voar igual a você. Mas... Deus me fez assim: uma lagarta verde, gosmenta e horrorosa!

Logo, Zazá ouviu o cântico de um passarinho. Era um belo canário de penas amarelas, laranja e azul e ele se chamava Zezé.



Zazá: - Bom dia canarinho Zezé. Que música linda!!! Você tem cores lindas!!!

Zezé: - Deus me fez assim... e sou feliz desse jeito. Vivo a cantar e voar. E você é feliz?

Zazá : - Pois eu sou triste, muito triste! Eu não posso voar e vivo me rastejando. Minha cor é muito feia, é terrível ser uma lagarta verde, gosmenta e horrorosa!

E assim Zazá foi rastejando e chegou perto de uma plantação de morangos bem vermelhinhos e madurinhos.

Zazá: - Que morangos lindos!!! Hummmmm... Devem estar deliciosos!!!

Morangos: - Olá Zazá... você está com uma carinha tão triste... o que houve???

Zazá nem respondeu. Estava tão triste e infeliz que saiu dali. Ela queria ter uma cor vermelha bonita como o morango. Continuou o seu passeio e chegou perto de um lago e viu Zizi, o peixinho, nadando tranqüilamente.



Zazá: - Oi peixinho Zizi! Você é feliz???

Zizi: - É claro que sou feliz! Deus me fez assim. E você? Não é feliz?

Zazá: - Não eu não sou feliz...

Zazá ia continuar a sua reclamação quando avistou um pintinho que gosta de comer lagartas. Zazá arrastou-se rapidamente até o alto de uma planta, que tinha folhas bem verdinhas.

Zazá: - Essa andança me abriu o apetite e parecem tão deliciosas!!!

Folhas: - Pois é... Deus me fez assim... para que servisse de alimento. Sirva-se Zazá!

Assim Zazá encheu sua barriguinha, mas começou a chover uma chuva bem fria e ela estava ficando toda molhada. Zazá ajeitou-se numa folha e teceu um casulo ao seu redor. Tão escuro e quentinho, que Zazá dormiu e dormiu bastante.

Por fim Zazá acordou e percebeu que o dia estava muito lindo. Zazá se esticou todinha e viu o seu reflexo na poça de água e pensou:

Zazá: - O que aconteceu???

Zazá percebeu que agora não era mais aquele bicho rastejante, mas sim uma linda borboleta colorida, com as cores da rosa, da margarida, do canário e até da folha que comeu.

É... algumas pessoas são como a lagarta Zazá que não são felizes e nem reparam para as coisas boas que Deus fez. Deus criou tudo perfeito.

Um dia, a lagarta teve uma transformação começou uma nova vida. Se você se sente como uma lagarta, lembre-se Deus pode te transformar em uma linda borboleta. Não fique mais se rastejando por ai, mas tenha uma nova vida nas alturas, com Jesus Cristo.

SUGESTÃO DE ATIVIDADE:


Como fazer uma borboletinha-fantoche de papel

Depois de contar a historinha da Borboleta Zazá, é muito legal fazer a atividade da borboleta de papel.

As crianças amam, é simples, e fica muito bonitinha.


quinta-feira, 27 de maio de 2010

A IMPORTANCIA DO CULTO INFANTIL

O Culto Infantil (ou Culto de Crianças) deve ser uma marca registrada em nossas igrejas, sendo fundamental para o crescimento e consolidação desta geração.

É importante lembrar que durante seu ministério terreno, o próprio Senhor Jesus exortou os discípulos a que não desprezassem ou escandalizassem os pequeninos: “Jesus, chamando uma criança, colocou-a no meio deles, e disse:... E todo aquele que receber, em meu nome, uma criança como esta, recebe a mim. Mas aquele que escandalizar um destes pequeninos que crêem em mim, melhor seria que pendurasse ao pescoço uma grande pedra de moinho, e se precipitasse na profundeza do mar.” (Mt. 18:5-6).

Também os exortou quando estes repreendiam as crianças para que não “importunassem” o Mestre: “Jesus, porém, disse: Deixai os pequeninos, e não os impeçais de vir a mim, pois dos tais é o reino dos céus.” (Mt. 19:14).

Ao contrário do que alguns possam pensar, a participação das crianças no culto é de extrema importância e relevância para o seu desenvolvimento, além de proporcionar um ambiente muito mais descontraído, animado e prazeroso. Acerca delas, o sábio Salomão escreveu: “Até a criança se dá a conhecer pelas suas ações, se a sua conduta é pura e reta.” (Pv. 20:11).

Quando Moisés estava prestes a retirar Israel do cativeiro, Faraó intentou reter as crianças em terras egípcias, mas Moisés guiado pelo Espírito de Deus replicou: “Havemos de ir com nossos jovens e com os nossos velhos, com nossas crianças, com os nossos rebanhos e com nosso gado, porque temos que celebrar festa ao Senhor.” (Ex.10:9).

De Gênesis a Apocalipse encontramos a presença de crianças no culto ao Senhor. Algumas com participações decisivas no destino de suas famílias, das nações e até mesmo da humanidade.

Exemplos como o de Ismael: “Ouviu Deus a voz do menino, e bradou o anjo de Deus a Hagar desde o céu...” (Gn.21:17); o de Isaque: “Perguntou-lhe Isaque: Eis o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto?” (22:7); o de Miriã: “Então disse sua irmã a filha de Faraó: Queres que eu vá chamar uma ama dentre as hebréias, que crie este menino para ti?” (Ex.2:7); o de Moisés: “Sendo o menino já grande, ela o trouxe à filha de Faraó, a qual o adotou. Ela lhe pôs o nome de Moisés, e disse: Das águas o tirei.” (Ex.2:10); o de Josias: “Tinha Josias, oito anos de idade quando começou a reinar...” (2Re.22:1); o de Samuel: “E o menino Samuel, crescia em estatura e em graça diante do Senhor e dos homens.” (1Sm.2:26); e muitos outros como Davi, Ester, Daniel, João Batista, Rode, além do próprio menino Jesus: “E o menino crescia, e se fortalecia, enchendo-se de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele.” (Lc. 2:40).


Os pequeninos devem ter a oportunidade de exaltar ao Senhor, com oração, cânticos, porções bíblicas, dramatização, pintura e muito louvor.

É uma pena que, mesmo diante dos crescentes e alarmantes índices de violência e delinqüência infanto-juvenil nos últimos anos, alguns pais cristãos ainda teimem em menosprezar a participação, o empenho e a disposição de seus filhos na obra do Senhor.

A formação do caráter da criança se dá não somente pelas boas impressões que essas possam ter de seus pais, familiares e amigos, mas também pelas más, as quais muitas vezes deixam marcas tão profundas que somente o tempo e a Graça do Senhor poderão apagá-las.

Que o Senhor nos ajude a prosseguirmos no cuidado e na dedicação a nossos filhos e às demais crianças de nossas igrejas, a fim de que cresçam no temor e na obediência do Senhor.

Mais uma vez Salomão nos dá a receita: “Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.” (Pv. 22:6).

O BOM SAMARITANO P/ COLORIR:

O BOM SAMARITANO


história


Certo homem tinha que fazer uma viagem. Ele morava em Jerusalém e devia ir a uma outra cidade, a Jericó.

Era um caminho abandonado e inseguro por onde ele tinha que passar. Lá não havia nenhuma casa, e lá não havia morador nenhum. Ao redor só havia morros e capoeiras.

Mas depois de um tempinho ... Tap tap - tap - ele escutou alguém se aproximando.

Era um homem vestido de branco. Um sacerdote que tinha feito orações no templo, um servo de Deus. Este de certo teria compaixão do pobre homem. Com certeza iria ajudá-lo.

O homem ergueu a cabeça, devagarzinho, e clamou: "Ajude-me, ajude-me!"

Mas o sacerdote fez de conta que não ouviu nada. Ele não tinha dó desse coitado. Deixou-o abandonado ali e passou depressa para o outro lado do caminho.

O homem infeliz estava outra vez sozinho, e gemia e sofria.
Mas escute!

Tap, - tap - tap ...
Outra vez alguém se aproximava. Agora vinha um levita, um empregado do sacerdote. Este também estivera no templo. Também ele era um servo de Deus. Será que este teria mais compaixão?

"Ajude-me, ajude-mel" Gritava o pobre homem.

Mas o levita também não era um bom servo de Deus. Passou tão depressa corno o sacerdote.

0 ferido estava outra vez sozinho. Sua cabeça doia horrivelmente, e seu corpo todo também. Estava ficando cada vez pior.

Ele suspirava. Ele gemia.
Ninguém tinha compaixão dele. E pensava: Agora tenho certeza que vou morrer aqui!

Mas escute, não vinha outra vez alguém?
Trap - trap - trap ... assim fazia.

Um jumento se aproximava devagarzinho.
E havia um homem montado no jumento. Será que este iria acudir o ferido?

Não, ele certamente não ajudaria. Pois era um samaritano, um homem de um país estranho. Era um inimigo. Este iria zombar e dizer: "Ah, você está deitado aí? Bem feito."

0 pobre homem à beira do caminho fechou os olhos e ficou bem quieto, para que o samaritano não o visse.
Mas escute, o jumento parou. Ouviram-se passos. E alguém falou: "Oh, pobre coitado, que lhe fizeram? Você não pode andar mais? Espere, eu lhe ajudarei."

Então o samaritano ajoelhou-se ao lado do homem, lavou o sangue e atou um pano na cabeça dolorida. Depois levantou o ferido com muito cuidado e sentou-o no jumento, e ele mesmo foi andando ao lado, para cuidar que o homem não caísse.

Ele nem se lembrava de que esse homem era seu inimigo. Isso não lhe importava. Ele amava seu inimigo. E tinha compaixão dele. Ele era um bom samaritano.

Assim seguiram devagarzinho pelo caminho, até chegarem a um albergue. Isso era uma casa grande, na qual se podia dormir, quando se estava em viagem. Mas devia-se dar dinheiro para isso.

O samaritano carregou o homem para dentro da casa, deitou-o numa cama e cuidou bem dele. E quando ele teve que seguir viagem, na manhã seguinte, chamou o dono do albergue, deu-lhe dinheiro e disse: "Isto é para você, mas você deverá cuidar bem desse pobre homem. Não o mande embora antes de estar bem curado outra vez. E se for preciso pagar mais, dar-lhe-ei o dinheiro quando voltar."

Também esta história o Senhor Jesus mesmo contou.
E quando o Senhor Jesus acabou de contá-la, Ele ainda perguntou: "Quem dos três fez o que Deus queria? O sacerdote, o levita ou o samaritano?"
Não era difícil responder esta pergunta. As pessoas souberam respondê-la com facilidade. E o Senhor Jesus disse: Então, vocês devem fazer assim também.




--------------------------------------------------------------------------------

oração final

Senhor, nos ajude a ser como o bom samaritano e ajudar aqueles que precisam de nossa ajuda. Amém!



sugestão de atividade

1. O que aconteceu com o homem durante a sua viagem?

2. Após o incidente, três pessoas passaram perto do viajante. Você se lembra quem eram?

3. Qual dessas três pessoas ajudou ao viajante?

4. O que ele fez para ajudar o viajante?

5. Qual dos três homens agiu de acordo com a vontade e os ensinamentos de Deus?

6. Desembaralhe as palavras e descubra o versículo chave desta estória: MESMO - AME - VOCÊ - A - PRÓXIMO - AMA - AO - COMO - SEU - VOCÊ

A ARCA DE NOÉ


história

Há muitos anos, numa terra distante, vivia um velho e sábio camponês chamado Noé. Ele era um homem bom e vivia com sua família uma vida tranqüila e pacífica. Eles cultivavam figos e uvas sob o calor do sol e punham ternura nas mãos para tratar dos animais.

Um dia, quando estava cuidando da sua plantação, Noé ouviu a voz de Deus. "Noé", disse Deus, "uma grande inundação está se aproximando. Eu quero que você construa um barco bem grande, uma arca. Então coloque dentro da arca dois de todos os tipos de animais que existem no mundo. Sua família e essas criaturas serão salvas da enchente".

Noé fez o que Deus pediu. Juntou uma grande quantidade de madeira que havia nas suas terras. Dia após dia, ele e seus filhos - Sem, Cam e Jafé - martelavam e pregavam as pranchas da arca.

Finalmente o enorme barco estava pronto. Havia uma rampa de madeira que chegava até a porta. Assim que Noé pôs de lado suas ferramentas, seu filho Sem chamou. "Pai", gritou ele, "olhe lá".

Noé olhou e viu, descendo pelas estradas e colinas, animais grandes e pequenos que se aproximavam. Pássaros enchiam o ar. Formigas joaninhas e aranhas comam pelo chão. Com um retumbar de passos e uma agitação de asas, os animais entravam na arca. Com seus passos de trovão, os elefantes balançam a rampa todinha. Coelhos enormes saltavam. Andorinhas faziam vôos rasantes sobre as cabeças. A família de Noé observava o embarque, enquanto um macho e uma fêmea de todos os animais existentes na terra encontravam um lugar a bordo da arca.
0 interior da arca estava lotado e os animais se acomodavam nas camas feitas de palhinha.

Noé sentiu um leve toque no seu ombro. Era um assustado pombinho branco, inclinando-se para junto dele. "Não se preocupe, pequenino", disse Noé acariciando o pescoço do passarinho. Então Noé levantou a cabeça para escutar. As primeiras gotas de chuva começavam a tamborilar no casco da arca.

E choveu, e choveu e choveu. A água levantou a arca do chão. Flutuando na enchente, ela subiu acima das árvores. Depois, acima das mais altas montanhas. A chuva caiu por 40 dias e 40 noites.
Os animais se sentiam seguros dentro da arca enquanto ela era levada pelas águas. A família de Noé alimentou-os e lhes deu banho. Sem esfregava as costas dos porcos, Jafé lixava as unhas das patas do rinoceronte... E o pombinho ia para todo canto empoleirado no ombro de Noé.

Finalmente a chuva parou. As águas acalmaram. A luz do sol brilhou no convés molhado da arca. Noé abriu uma janela. "Vá, amiguinho" disse para o pombinho. "Vá por aí e procure por terra".

0 pombo voltou duas horas mais tarde, cansado e triste. Noé deixou-o descansar por uma semana. Então o soltou novamente. Desta vez o pombinho voltou todo alegre, com um ramo de oliveira no bico. "Terra!", gritou Noé. "Abençoado seja, pequenino!".

Assim que a água começou a baixar, Noé viu que a arca estava pousada no alto de uma montanha. As árvores e os campos começaram a aparecer logo abaixo. Quando a terra ficou seca, Noé abriu as portas da arca. Aos pares e em famílias, os animais deixaram o barco. Eles corriam, voavam e deslizavam pelo vale ensolarado.

Um lindo arco-íris apareceu no céu. E Deus falou novamente com Noé. "Este arco-íris é um sinal", disse Deus. "Eu prometo que nunca mais uma inundação irá cobrir toda a terra novamente".

E Noé e sua família, mais um casal de pombinhos, se instalaram no vale. Eles viveram sempre felizes, sob tempos de chuva e sol.



--------------------------------------------------------------------------------

oração final

Senhor, agradecemos por estarmos aqui mais uma vez e por podermos escutar esta bela estória. Obrigado pela sua promessa e por não nos abandonar. Amém!



sugestão de atividades

1. Preencha os espaços em branco e complete a estória:

Deus havia criado o mundo com muito ______________________. Pôs nele os ________________, os animais e as ______________________; mas estava muito ____________________ com as pessoas, que haviam se tornado _____________________.

Deus procurou no mundo todo e só encontrou uma pessoa boa, generosa, que __________________ as coisas que Ele havia criado: seu nome era __________________.

Deus resolveu ___________________ com o mundo e iniciar um mundo novo com pessoas _____________, como Noé e sua família.
Então Deus mandou Noé ____________________ um grande ______________ , que ele chamou de _________________.

Quando a arca ficou pronta, um casal de cada _____________________ começou a chegar. Assim Noé foi abrigando os _________________ dentro de sua arca.
Quando todos estavam abrigados dentro da arca, começou a _______________________. A chuva caiu durante ___________________ dias e ____________________ noites, inundando toda a terra.

Quando, finalmente, a chuva parou e as águas começaram a baixar, Noé soltou uma _____________________, que voou para longe.

A pomba voltou trazendo um ______________________ verde no bico: era sinal de que a terra estava ficando ____________________. Noé e sua família desceram da arca com os animais e _______________________ a Deus por terem sido _______________________. Deus ouviu as ___________________ de Noé e _____________________ que nunca mais iria destruir a terra com outro _______________________. Para se lembrar sempre desta promessa, Deus criou o __________________________ e disse: "Toda vez que nuvens de chuva aparecerem, aparecerá também o arco-íris no céu, como _______________________ da minha promessa para a humanidade".

Então os animais se espalharam e povoaram todos os lugares, junto com Noé e sua família.


2. Que tal desenhar um arco-íris bem colorido para ajudar a Deus não se esquecer da promessa que nos fez?

FONTE: http://www.luteranos.com.br

quarta-feira, 26 de maio de 2010

SAMUEL > O MENINO QUE FALAVA COM DEUS

VEJA ESSA ATIVIDADE, QUE LEGAL!!!

Samuel o menino que falava com Deus



Há muitos e muitos anos atrás, nas terras de Efraim, havia um homem chamado Elcana casado com Ana que não podia ter filhos. Por causa disso Ana era muito infeliz e vivia chorando pelos cantos. E pra completar, Elcana havia tido filhos com outra mulher, Penina, que vivia zombando de Ana. (Ah, que feio!!!) Ela falava: “Ei, Ana bobona, eu tenho filhos e você, não”. Aí que Ana chorava mesmo. E Elcana já não sabia mais o que fazer. Dizia pra Ana: “Ana, por favor, não chora, porque eu sou melhor que 10 filhos para ti”. Mas Ana não queria saber. Queria porque queria ter filhos.



Todo ano, como era o costume, eles iam à Silo, orar e ofertar ao Senhor. E nessa ocasião Ana se derramou mais ainda em lágrimas diante do altar do Senhor. Ana pediu ao Senhor um filho e fez um voto de que se o Senhor a ouvisse ela entregaria o menino para servi-lo no templo, durante toda a sua vida. E Ana orava ao Senhor só mexendo os lábios de maneira que o sacerdote do templo, Eli, que a observava pensou que ela estivesse embriagada e disse “Mulher, por que bebes vinho?” Ana então explicou que não tinha bebido nada, não. Ela era uma mulher de Deus e contou para o sacerdote o motivo da sua aflição e do seu pranto. Eli disse:

“Então vai em paz e que o Deus de Israel atenda ao teu pedido”.

E Ana foi e o seu rosto não era mais triste. Sabem por quê, crianças? Ana ficou cheia de fé. Acreditou que o Senhor a atenderia.

Um tempo depois Ana engravidou. Que felicidade!






E o menino nasceu e recebeu o nome de Samuel, e Ana esperou Samuel parar de mamar e juntamente com seu esposo Elcana o levou ao templo para ser consagrado ao Senhor.



E o entregou a Eli.

Ana estava tão feliz e agradecida que levou também ofertas e fez um lindo cântico ao Senhor, que entre outras palavras dizia:

“Não há santo como é o Senhor, porque não há outro fora de ti, e rocha nenhuma há como o nosso Deus”.

Que lindo, não é, crianças?



E Samuel? Ah, Samuel ficou morando no templo e aprendendo tudo sobre os assuntos do Senhor, porque um dia ele iria se tornar um grande sacerdote e profeta de Deus.

Mas seus pais Elcana e Ana não o abandonaram, não. Todo ano eles o visitavam quando iam ao templo orar ao Senhor e Ana trazia-lhe roupinhas novas.



E Ana por ser fiel ao Senhor e por ter cumprido o voto que fez para com Ele, foi abençoada com mais

5 filhos: 3 meninos e 2 meninas.





Os filhos de Heli eram maus, desobedientes e roubavam coisas do Templo. Isso desagradava a Deus.



Samuel, ainda criança, já trabalhava no Templo do Senhor. Todos os anos sua mãe vinha visitá-lo e trazia para ele uma túnica branca de linho.

O menino ia crescendo e era bom tanto diante do Senhor quanto para os homens.



DEUS CHAMA SAMUEL





Numa noite, todos já estavam deitados quando Deus chamou Samuel:



“Samuel, Samuel!”

Samuel pensou que fosse Heli, correu até ele e disse:

“Estou aqui, o senhor me chamou?”

Mas Heli disse:

“Não, não chamei você, vá dormir.”

Samuel se deitou de novo. Deus tornou a chamar pelo nome de Samuel. O menino, achando que tivesse sido Heli, foi até o profeta, que mais uma vez disse que não havia chamado por Samuel. E isso aconteceu ainda mais outra vez. Então Heli percebeu que deveria ser Deus tentando falar com Samuel e disse:

“Samuel, vá se deitar e, se novamente chamarem pelo seu nome, diga: ‘Fale, Senhor, que eu, que sou seu servo, estou escutando. ’”

Então Samuel voltou a se deitar. Veio o Senhor e o chamou como das outras vezes:

“Samuel, Samuel!”

E Samuel disse:

“Fale, Senhor, que eu, que sou seu servo, estou escutando.”

E Deus disse a Samuel que não estava contente por Heli saber dos crimes que os filhos dele cometiam e não fazer nada para corrigi-los. Essa foi a primeira vez em que Deus falou diretamente a Samuel.

Assim, Samuel crescia e o Senhor estava com ele. Samuel nunca desobedecia a Deus e, por isso, Deus continuava se manifestando a ele. E então todo o povo de Israel reconheceu que Samuel era um profeta do Senhor.




Fonte: http://crescendonagraca1.blogspot.com

DESENHO PARA COLORIR:

CAIM E ABEL



Caim e Abel

oração

Querido Deus,
abençoa mais este encontro.
Faz com que saiamos daqui
levando muitas coisas boas conosco.
Amém!








--------------------------------------------------------------------------------

história

Adão e Eva e como eles foram expulsos do paraíso.

Pois é. Agora, Adão e Eva não moram mais no lindo paraíso. Sua vida, que antes era tão alegre e feliz, está triste e infeliz.

Mas, um certo dia, Deus deu a eles um presente. Eva estava grávida. Quando a criança nasceu, ela disse: "Deus me deu um filho homem". E este filho recebeu o nome de Caim.

Algum tempo depois, Eva teve um outro filho, que se chamava Abel. Ela cuidava de seus filhos da melhor forma que podia. Fazia caminha de feno e os cobria com peles de animais para aquece-los.
Os meninos cresciam bem e com bastante saúde. Eles aprenderam a andar e a falar Adão e Eva os ensinaram a rezar. Contavam para as crianças sobre Deus, o paraíso e o mau Satanás, que fazia as pessoas serem desobedientes.

Eles sempre perguntavam a Caim e Abel se eles iriam sempre amar e obedecer ao Senhor em qualquer tempo.

Caim e Abel cresceram e já estavam moços. Estava na hora deles ajudarem seu pai no trabalho. Caim escolheu ser lavrador. Ele trabalhava no campo e semeava o trigo. Quando trigo estava bom, ele cortava e moia os grãos e assava pães. Abel escolheu ser pastor de ovelhas. Ele as levava para o campo e procurava um bom capim para elas. 0 leite que as ovelhas davam, eles bebiam. E, às vezes, matavam uma ovelha e tinham uma saborosa carne para comerem. A plantação de Caim e as ovelhas de Abel cresciam a cada ano.

Mas quem fazia o trigo de Caim crescer? E quem dava novas ovelhas para Abel? Sim, era Deus. Tudo vem de Deus. Caim e Abel o sabiam bem porque seus pais falaram muito sobre isso para eles.
Porque Deus lhes dava boas coisas sempre, eles queriam agradecer e Lhe dar alguma coisa em troca. Então ofereceram um sacrifício Quando Abel queria oferecer um sacrifício ao Senhor, ele escolhia a ovelha mais bonita e a separava para Deus. Então ele fazia um fogo em cima de um monte de pedras, matava a ovelha e a deitava sobre o fogo. Assim o sacrifício estava preparado. Agora o sacrifício tinha que queimar. Enquanto fazia seu sacrifício, Abel se ajoelhava e falava com Deus: "Querido Deus, eu te amo muito. Tu cuidas tão bem de mim; por isso quero muito te dar esta ovelha em sacrifício, para te mostrar que sou grato ao Senhor".

Deus ouvia tudo o que Abel dizia. Ele sempre escuta tudo o que os homens rezam. E via que Abel o amava de verdade, assim com ele amava a Abel. Deus aceitava o sacrifício de Abel e fazia a vida dele alegre e feliz.

Caim também oferecia um sacrifício a Deus. Porém, enquanto rezava, Caim pensava: "Por que devo agradecer a Deus se fui eu mesmo quem semeou o trigo e trabalhou pesado por ele?". E, do mesmo jeito que ouvia o que Abel dizia e pensava, Deus também escutava o que Caim estava pensando. Viu que Caim não o amava de verdade e por isso não aceitou o sacrifício de Caim. Também não tornou a vida de Caim alegre e feliz.

Caim percebeu isto e ficou bastante zangado com Deus e com Abel. Principalmente com Abel. Ele teve inveja de Abel e pensou que Deus dava preferência para Abel. Cada vez que Caim pensava nisto, ficava mais e mais zangado. Às vezes, não conseguia nem dormir ou comer direito... Muitas vezes Caim era mau com Abel.
Deus via isso e falava com Caim: "Porque você é tão mau e invejoso? A culpa de tudo é só sua, porque você não me ama. Se você me amasse, também seria feliz como Abel. Tome cuidado Caim você não deve ter inveja. Isso vai te prejudicar...". Deus bem que tentou alertar Caim, mas ele não lhe dava ouvidos.

Um certo dia, Caim chamou Abel para um passeio pelo campo. Quando estavam sozinhos, Caim começou a brigar com Abel. Bateu nele com toda a sua força e fúria até matá-lo. É isso mesmo, Caim matou seu irmão. Abel estava caído no chão e seu sangue escorria pela grama.

Caim ficou muito assustado e correu para bem longe. Tinha medo que Deus tivesse visto e o castigasse. Ele torceu para que Deus não tivesse visto o que ele tinha feito com seu irmão. Mas Deus vê tudo e viu isso também. Deus perguntou a Caim onde estava Abel. Caim disse que não sabia. Ele foi mentiroso e mal-criado com Deus.
Deus disse a Caim: "Por que você fez isso, nada mais vai crescer para você. Você também não poderá mais morar aqui. Vai embora. Eu não quero mais saber de você! Como castigo, você nunca mais terá sossego e nem será feliz".

E Caim foi embora como Deus havia ordenado. Ele foi para muito longe, mas sempre lembrava de Abel. Caim nunca mais foi feliz. Ele sempre estava amedrontado. Adão e Eva perderam seus dois filhos num só dia.
Já era tarde e nem Caim e nem Abel voltavam para casa. Então eles resolveram sair para procurá-los. Encontraram Abel deitado no chão. Ele parecia estar dormindo, mas, na verdade, estava morto. Então eles o enterraram. Ficaram muito tristes, mas Deus lhes deu outros filhos, e os fez felizes de novo.

Adão e Eva sempre lembravam de Abel e pensavam: "Pobre Abel!" Mas Abel não era pobre e nem infeliz. Ele estava no céu junto com Deus e os anjos, em um lugar mais bonito do que o paraíso, onde ninguém o maltratava.


--------------------------------------------------------------------------------

oração final

Querido Deus, perdoa-me por eu ter sentido inveja de outras pessoas. Sei que a inveja é um sentimento muito feio e que pode trazer muita coisa de ruim. Não me deixe sentir inveja dos outros de novo. Eu te agradeço por todas as coisas que tens me dado todos os dias. Eu te amo muito e não quero que o Senhor deixe de cuidar de mim. Faz de mim teu filho e teu discípulo, Amém.



sugestão de atividades


1. Quem eram Caim e Abel?

(a) Primos que estavam visitando um parente distante
(b) Filhos de Adão e Eva
(c) Amigos de Jesus
(d) Comerciantes da vila onde moravam Adão e Eva

2. A estória diz que só um dos dois amava Deus de verdade. Você se lembra quem era?

3. Caim sentia que Deus gostava mais de Abel e tinha __________________de Abel.

4. Esse sentimento de Caim era tão forte que ele acabou fazendo uma coisa com seu irmão Abel. Qual das opções está errada?

(a) batendo
(b) abraçando
(c) brigando
(d) matando

5. A estória nos fala que Caim e Abel ofereceram sacrifícios para Deus. Será que você consegue explicar com sua palavras o que é um sacrifício?

6. Conte a alguém o que você entendeu da estória. Pode ser escrevendo, desenhando, da forma que você achar que vai ficar melhor.

fonte: http://www.luteranos.com.br/

ADÃO E EVA


adão e eva

oração

Abençoa Senhor este nosso encontro e o dia de hoje. Amém!


--------------------------------------------------------------------------------

história



Adão passeava num jardim muito bonito. Na grama floresciam as flores. Nas árvores havia pássaros cantando. Frutas gostosas pendiam sobre sua cabeça: uvas, maças e muitas outras.
Havia também animais de toda espécie. E todos os animais eram mansos e pacíficos. Não havia entre eles nenhum animal feroz, nenhum que fizesse mal ao outro.

Como era bom estar neste belo jardim!
Sabe como se chamava o jardim?
Jardim do Éden ou o paraíso.
Sabe quem mais estava lá? Deus, o Senhor.
Foi Ele quem fez o Jardim, e deu-o a Adão, para nele morar. Deus cuidava de Adão, como um pai cuida de seu filho. Ele queria que Adão ficasse bem alegre e feliz.
Às vezes, quando Adão passeava no paraíso, o Senhor vinha conversar com ele. Adão ouvia a voz de Deus e f içava muito contente.
Porque o melhor de tudo para Adão era saber que Deus estava tão perto dele !

Adão tinha de cuidar do belo jardim. Também podia comer de todas aquelas frutas boas, quanto quisesse.
Mas havia uma árvore da qual Adão não devia comer. Esta árvore estava no centro do jardim e chamava-se: "Arvore da Ciência do Bem e do Mal."
Deus tinha dito: "De toda árvore do jardim comerás, só desta uma não comerás. Porque se dela comeres, certamente morrerás."
Adão obedeceu às palavras do Senhor.
Sempre se desviava daquela árvore.
Pois não queria magoar a Deus.
Um dia, Deus trouxe todos os animais a Adão, para que ele desse um nome a cada um. Os nomes que ele daria seriam mesmo seus nomes. Lá vinham eles, dois a dois, macho e fêmea, em uma longa fila. Primeiro, dois animais bem grandes, que foram chamados de elefantes.

Depois, dois passarinhos bem pequenos receberam o nome de beija-flor. Em seguida passaram dois leões, duas cobras, duas ovelhas, e a todos Adão deu um nome.
Mas depois que passaram todos os animais, Adão não estava mais tão contente.

Pois todos os animais vinham em pares. Cada qual tinha sua companheira. E Adão estava só.
Mas Deus percebeu bem o que Adão estava pensando. Deus tinha cuidado dele, e assim Adão nem precisava dizer o seu desejo.
E Deus Senhor disse: "Não é bom que o homem esteja só."
Então fez com que Adão caísse num sono profundo. Quando Adão acordou, estava uma mulher a seu lado. Esta Deus lhe havia dado. Ela chamava-se Eva.

Como Adão estava alegre! Pois agora já não estava mais sozinho. Levou Eva consigo para o belo jardim. Mostrou-lhe tudo. Indicou-lhe também aquela árvore, da qual não deviam comer.
Como eram alegres e felizes! Nunca sentiam dor. Nunca ficavam doentes. Não precisavam ter medo nem ficar tristes. Pois viviam bem perto de Deus. Deus era seu Pai, e eles, Seus filhos .
Tão felizes como eles eram, nunca mais nenhum homem na terra o foi.

Mas certo dia, tudo ficou muito diferente. E isto por culpa deles mesmos!

Eva passeava sozinha pelo jardim. Nisto ela chegou perto da árvore, cujos frutos eram proibidos. Então de repente ela ouviu alguém falar.
Quem seria?
Não era Adão. E também não era Deus.

Eva parou, curiosa. Então viu uma cobra que olhou para Eva com seus olhos cintilantes e falou: "Escuta, é verdade que vocês não devem comer de árvore nenhuma? Deus disse isso?"
Eva respondeu: "Que nada, nós podemos comer de todas as árvores, menos desta aqui. Pois então teremos que morrer. Foi isto que Deus disse."

Então a cobra olhou, maliciosa, e cochichou: "Ora, vocês não vão morrer, não! Deus certamente o diz, mas não é verdade. Pelo contrário, vocês ficarão ainda muito mais felizes. Vocês ficarão iguais a Deus, tão sábios e poderosos. Pode acreditar. Eu sei melhor que o Senhor. Podem comer sossegados desta árvore. Isso não faz mal."
Eva olhou para as frutas. Pareciam tão lindas! Deviam ser muito gostosas!

Então ela o fez. Apanhou uma fruta da árvore e comeu. Depois deu um pedaço a Adão, e também ele comeu da fruta. Deus havia proibido tanto, e assim mesmo o fizeram. Isto foi um grande pecado.
Mas, no mesmo instante, Adão e Eva sabiam que a cobra havia mentido.
Logo o sentiram.

De repente não mais se sentiam felizes. Ficaram tristes e com medo, e também com muita vergonha, pois só agora notaram que estavam nus. Até então, nunca haviam reparado nisso.
Mas agora o viam. Apanharam folhas grandes e delas fizeram aventais.
Então ouviram a voz de Deus que antes sempre os fazia tão alegres.

Mas agora a voz os fazia ficarem com medo. Fugiram. Esconderam-se de Deus, no meio dos arbustos. Desejavam não ser achados por Ele.
Mas Deus os achou!
Ele chamou Adão e disse: "Onde estás? Vem cá!"
Bem, agora tinham que sair do esconderijo, pois Deus os via de qualquer maneira. Tremendo, apareceram. Não se atreviam a olhar para Deus.
Deus perguntou: "Vocês comeram desta árvore?"
Ele perguntou assim num tom zangado e ao mesmo tempo triste.
Adão respondeu: "Sim, Senhor. Mas foi Eva que me deu um pedaço."
E Eva falou baixinho: "Sim, Senhor. Mas a cobra disse que eu podia comer da fruta."

Oh! Como Deus ficou zangado com a cobra! Ou melhor, com o mau inimigo, aquele que tinha incutido tais palavras na cobra. Na realidade, foi ele quem o fez.
Satanás, assim se chamava o mau inimigo. Ele tinha inveja de Deus e queria estragar Sua maravilhosa obra. E agora havia conseguido isso. Pois porque Adão e Eva haviam desobedecido, não mais podiam ficar tão perto de Deus. Agora tiveram que sair do belo paraíso.

Mas mesmo assim Deus ainda amava estes Seus filhos desobedientes. E prometeu-lhes que algum dia tudo ainda voltaria a ser bom.
Sim, Deus ainda amava Seus filhos. Cuidava bem deles.
De peles de animais ele fez roupas para Adão e Eva, e vestiu-os. Assim eles não sentiam frio.

Mas agora Deus os mandou para fora do paraíso E também não podiam voltar, pois um anjo estava de guarda na entrada e não deixava ninguém entrar.
Pobre Adão e pobre Eva! Era tudo muito triste. Mas a culpa era deles.

Como eram infelizes!
Mas algum dia, tudo ficaria bom outra vez.
E quando se lembravam disso, ficavam novamente um pouco alegres.


--------------------------------------------------------------------------------

oração final

Querido Deus, dá-nos coragem para não fazermos como Adão e Eva e seguir suas ordens, sem desanimar. Abençoa esta semana que irá começar e a todos que amamos. Amém!

A CRIAÇÃO DO MUNDO


a criação do mundo

oração

Querido Deus,
obrigado por este ano que se inicia o Culto Infantil.
Abençoa os nossos encontros
e faça com que saiamos daqui
sempre com uma bela mensagem.
Amém.





--------------------------------------------------------------------------------

história

Agora, mais uma vez, preste muita atenção. Então lhe contarei também como Deus fez tudo que existe.

Há muito, muito tempo, Deus criou o céu e a terra. No céu -tudo já era lindo, e claro, e alegre. Lá morava Deus com todos os anjos. E os anjos cantavam divinamente.

Mas na terra ainda não morava ninguém. Ali ainda não era lindo. Ali fazia frio, e era quieto e escuro, muito escuro. E toda a terra ainda estava coberta de água.

Então Deus pensou assim: "Quero embelezar a terra também".
Ele disse: "Que se faça luz!"

E houve luz porque Deus o ordenou. O que Deus diz, isto já se realiza.

Mas quando veio a noite, a terra ficou novamente na escuridão. Isso era preciso mesmo, pois à noite sempre escurece.

E Deus disse: "Quando é claro, então é dia; e quando é escuro, então é noite."

E assim passou-se o primeiro dia.

No segundo dia, Deus continuou seu trabalho.

Ele disse: "Sobre a terra deverá resplandecer um céu azul!"
E logo se fez assim: Via-se então muitas nuvens brancas balançando-se no céu azul. Era lindo de se ver.

Então anoiteceu outra vez. Passou-se também o segundo dia.
A terra toda ainda estava coberta de água. Mas no terceiro dia, Deus secou uma grande parte da terra. De lá Ele afastou toda a água. E Deus disse: "A parte seca é a terra, e a água é o mar."

Então Deus fez crescer de tudo na parte seca: capim, flores e árvores. As flores tinham um perfume agradável e floresciam tão belas! As árvores balançavam-se ao sopro do vento.

Sim, como a terra estava ficando linda agora!
Mas no quarto dia ficou tudo mais bonito ainda. Porque agora Deus fez o sol. Este aparecia de manhã no céu, subia mais e mais e esquentava a terra. As flores voltavam-se para a luz clara e tornaram-se muito mais bonitas. Quando começou a anoitecer, o sol foi descendo, e finalmente desapareceu.

Mas não ficou mais tão escuro, pois agora a lua estava no céu. Deus também já a tinha feito. E as estrelas brilhantes também.
Deus disse: "0 sol deverá sempre brilhar durante o dia, e a lua, à noite."

E assim se fez.

Então chegou o quinto dia.

E você sabe o que Deus criou então?

Os peixes e os pássaros.

Os peixes brincavam na água, e os pássaros cantavam nas árvores. Era como se quisessem mostrar a Deus como se alegravam.

Deus ensinou os pássaros a fazer seus ninhos. Ele disse: "Agora vocês devem por ovos e chocá-los, então sairão novos pássaros. Assim haverá sempre mais pássaros na terra."

E assim, passou-se o quinto dia.

No sexto dia, Deus criou o que de mais belo existe.
Primeiramente, todos os animais: os cavalos e o gado, os carneiros e os coelhos, o grande elefante e minúsculo ratinho. Eles todos foram feitos por Deus.

Aí Deus disse: "Agora Eu quero fazer um homem. Um homem semelhante a Mim".

E Deus fez o primeiro homem e chamou-o Adão.

E Deus disse: "Adão, você vai ser o senhor de tudo que Eu fiz: dos peixes, das aves e de todos os animais. Todos devem obedecer-lhe, e você deve obedecer a Mim."

Isto Adão compreendeu bem.

Então havia passado também o sexto dia.

No sétimo dia, Deus descansou de seu trabalho. Pois a terra estava pronta.

Deus abençoou este dia.

E daí em diante, todos os homens deveriam descansar de seu trabalho no sétimo dia.

Não existe nada no mundo que Deus não tenha feito.

E no mundo inteiro não existe uma criança da qual Deus não cuide.

Você quer sempre se lembrar disso?


--------------------------------------------------------------------------------

oração final

Senhor, meu bondoso Deus, tu que criaste o mundo, pensando em dar uma boa vida para nós, ajuda-nos a não destruirmos o nosso mundo. Muito obrigado por este presente. Amém,



sugestão de atividades

1. Você leu na história acima que o 7º dia foi o dia de descanso... A atividade que você irá fazer é a seguinte: pegue um papel, lápis de cor, e desenhe o que você acha que pode ser feito em um domingo.

2. Faça um painel (seja com desenhos, pintura ou colagem) a respeito da criação do mundo, ou seja, colocando tudo o que foi criado por Deus;

3. Desenhe o que foi feito por Deus durante a criação do mundo, do primeiro ao sétimo dia